terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

INCÊNDIOS. FIGUEIRA DA FOZ DESENVOLVE APLICAÇÃO INFORMÁTICA PARA GERIR LIMPEZA FLORESTAL


A autarquia da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, desenvolveu uma aplicação informática, que garante ser única no país, para gerir as ações de limpeza de terrenos florestais e faixas de proteção das habitações, disse fonte camarária.

A aplicação, desenvolvida com meios próprios do município com base num sistema de informação geográfica (SIG), que possibilita a georreferenciação de espaços, tem duas versões (umas das quais disponível ao público) e define zonas de intervenção prioritárias, nomeadamente em redor de aldeias e lugares ou relacionadas com habitações isoladas em áreas florestais.
"Ao que sei, somos pioneiros neste tipo de iniciativa", disse à agência Lusa Miguel Pereira, vereador com o pelouro do Gabinete Técnico Florestal da Figueira da Foz.
De acordo com o autarca, a versão pública do sistema, disponível através da página internet do município, permite que qualquer cidadão possa identificar num mapa interativo a sua propriedade - fazendo a pesquisa por freguesia, povoação e rua - e verificar a necessidade de criar faixas de gestão de combustíveis para proteção das habitações e espaços florestais.
Segundo Miguel Pereira, a outra versão do sistema é reservada e apenas acessível, via ‘smartphone' ou ‘tablet', através da georreferenciação, a elementos do Serviço Municipal de Proteção Civil e Gabinete Técnico Florestal, mas também a agentes da PSP e da GNR, 40 dos quais receberam formação para operarem o sistema.
"Permite chegar a um local, tirar uma fotografia e o sistema diz se o terreno está limpo, com a cor verde. Se a cor for amarela, está em processamento e se for vermelha é porque nada ainda foi feito", explicou o vereador.
Para desenvolver a aplicação informática, a autarquia referenciou cerca de 6.500 hectares de zonas de intervenção - cerca de um sexto da área total do concelho, que tem 38 mil hectares - das quais aproximadamente 10% (600 hectares) estão identificadas como pontos críticos e cerca de 150 hectares como de risco máximo.
Na segunda-feira, durante a reunião da autarquia, Miguel Pereira realçou que as sessões promovidas pelo município nas freguesias para divulgar as ações de limpeza florestal e gestão de faixas de combustíveis "estão a decorrer com muita adesão por parte das populações".
"Seremos o concelho que tem mais avançadas as ações de sensibilização, segundo nos foi dito pela GNR Territorial de Coimbra. Temos tido sempre 150 a 200 pessoas [nas sessões], aos dias de semana, fins de semana, domingos depois da missa e aos sábados depois do baile, quase", ilustrou Miguel Pereira.
A aplicação informática desenvolvida pela autarquia da Figueira da Foz é apresentada publicamente na quarta-feira, às 10:30, nos Paços do Concelho.


Diário as Beiras


ASSOCIAÇÃO QUER VER “PRIMEIRO PASSO” DA REVITALIZAÇÃO DA LAGOA DA VELA PARA MOBILIZAR A POPULAÇÃO


Há décadas que a população e autarcas alertam para a necessidade de salvar Lagoa da Vela, que vem sendo vítima de lenta agonia. Vários deputados e dirigentes políticos – e até um Presidente da RepúblicaJorge Sampaio – visitaram aquele que é um dos maiores lagos naturais da Península Ibérica, convergindo na defesa da revitalização daquele imenso espelho de água do concelho da Figueira da Foz.

No dia em que esta reportagem foi feita, por coincidência, Diana Gil, de Cantanhede, praticava stand up paddle na lagoa. A desportista solitária afirmou que há zonas que não têm mais de meio metro de água.

Os bancos de areia têm contribuído para eutrofização do lago, depositando nele excesso de matéria nutriente, tendo como consequência a falta de oxigénio, o que, indo diretos ao assunto, vai espalhando morte, afetando a biodiversidade da zona.

Os efluentes agrícolas e a falta de limpeza são apontados como as principais causas da morte lenta da Lagoa da Vela. Àqueles, há que aduzir as alterações climáticas. E, ainda, este ano, a escassez de chuva. Assim, torna-se cada vez mais difícil aquele “paraíso” natural, situado entre o campo e o mar, na freguesia de Bom Sucesso, sobreviver sem uma intervenção humana positiva.

A associação Vela Pravida elegeu, recentemente, uma nova direção, presidida por José Cabete. Questionados sobre a convicção que os move acerca da anunciada intervenção na lagoa, os dirigentes defendem que “há que dar um primeiro passo, para, depois, se poder mobilizar a população”.

“A revitalização da Lagoa da Vela é uma ação na qual estamos envolvidos, com outras entidades. Pretendemos dar à Lagoa da Vela o vigor de outros tempos”, afirmou, por seu lado, o vereador Miguel Pereira.

Via Diário as Beiras



COMENTADORES DE BANCADA...EPISÓDIO XIII

CAPAS DO DIA




segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

NAVAL 1893 VIRTUAL VENCEDORA DE SÉRIE APURADA PARA FASE FINAL DO DISTRITAL DA 1ª DIVISÃO A F C

João Vasco autor de cinco golos
Foto Ana Pinto Costa

A Naval 1893 venceu esta tarde o Adémia por 10-1, resultado que evidenciou o bom momento navalista e que a uma jornada do final da 1ª fase a Naval garante o 1º lugar na Série B.

A turma da Figueira da Foz já conhece alguns dos adversários para a segunda fase , Poiares, Moinhos e Mirandense (todos da série A) enquanto na série B só a Naval tem a sua posição definida (1º lugar) pelo que Aguias, Sepins (próximo adversário da Naval) e Brasfemes são de momento 3 galos para dois poleiros pelo que um deles irá ficar de fora.

Quanto ao jogo com Adémia e embora fossem os visitantes a abrir o marcador ao minto 10, a partida foi disputada em sentido único coma Naval a arrasar a defensiva forasteira onde João Vasco com cinco golos assinados em seu nome foi um verdadeiro diabo à solta.

Refira-se ainda que apesar da sua veterania o “capitão” Fernando Campagnolo continua a ser o patrão da defesa e ainda com espaço para ir à frente e marcar dois golos.

Copinho, Fred e Rafa este último em estreia, compuseram o ramalhete dos golos.

Na próxima jornada, última da 1ª fase a Naval 1893 desloca-se a Sepins jogo de cabal importância para os da casa para garantirem a sua passagem à Fase Final.

CAPAS DO DIA






sábado, 17 de fevereiro de 2018

TAVAREDE NÃO É SÓ LIMONETE


Tavaredense Coronel Ana Rita Simões Baltazar indigitada como Adida de Defesa em Berlim



A primeira vez que uma militar portuguesa assume o cargo de Adida de Defesa numa missão diplomática portuguesa vai ser em Berlim, e a escolha recaiu sobre a Coronel de Tavarede, Ana Rita Duarte Gomes Simões Baltazar, que foi indigitada a 17 de Setembro de 2017 para assumir o cargo de Adida de Defesa em Berlim, que acumula com acreditações em Varsóvia, Estocolmo e Oslo. Esta é a primeira vez que uma militar portuguesa assume aquela função.

O seu percurso na carreira militar teve início com a entrada para a Academia da Força Aérea 1991 e, uma vez licenciada em Ciências Militares Aeronáuticas - Engenharia Aeronáutica (Força Aérea), foi promovida a Alferes em 1996.

Em 2007 frequentou o Estado-Maior Conjunto, em 2009 tornou-se mestre em Estudos da Paz e da Guerra - Novas Relações Internacionais e desde 2012 é doutoranda em Gestão na Universidade Técnica de Lisboa - ISEG onde é investigadora na área do erro humano e erro organizacional. Ao longo dos anos, frequentou diversos cursos na NATO SCHOOL, um programa de executivos da Universidade Católica e duas pós-graduações.

Entre os trabalhos publicados destaca-se a co-autoria no livro “A Transformação do Poder Aeroespacial: Tendências internacionais e as operações expedicionárias da Força” da Fronteira do Caos”, em 2013.

Iniciou a sua carreira a desempenhar funções no Gabinete da Qualidade da Base Aérea de Monte Real (1998-2001), participou como planner na modificação das aeronaves F-16 (2001-2004), esteve colocada na representação da Força Aérea na OGMA, SA (2004-2006), foi gestora de frota do EH101 (2006-2008) e adjunta para a logística na Divisão de Recursos da Força Aérea (2008-2010). Em 2010 foi colocada no então Instituto de Estudos Superiores Militares onde desempenhou funções de docente até 2015.

Nessa data assumiu funções de chefe da 4ª repartição da DMSA onde ficou responsável pela manutenção das aeronaves de instrução da Força Aérea até 16 de setembro de 2017. Em paralelo, e desde 2012, acumula com a função de docente na Academia da Força Aérea.

Da sua folha de serviços constam diversos louvores e condecorações de que se destacam: a Ordem Militar de Avis – Grau Dama, uma medalha de Serviços Distintos, duas Medalhas de Mérito Militar e a Medalha de Comportamento Exemplar.


A TODO O VAPOR: Conheço a Rita e família desde muito pequena. Recordo quando foi para a Academia da Força Aérea, mas sinceramente e apesar de saber que era uma boa estudante nunca me passou pela cabeça vê-la chegar até esta posição (desculpa Rita).
Fomos amadores teatrais na Sociedade de Instrução Tavaredense e se não estou em erro numa das suas ultimas peças ou representações, Terra do Limonete, no quadro de "Um Serão no Paço" a Rita era uma das minhas quatro filhas.
Sempre houve uma boa amizade entre nós e sempre que nos vemos e existe oportunidade conversamos sempre um pouco.
Não sou Tavaredense de nascimento mas estou nesta freguesia há quase 50 anos e como tal tenho o maior orgulho de ser amigo da Rita e creio ter da sua parte também a sua amizade
Parabéns Rita, (sei que não fazes anos) mas não sei outra maneira de te felicitar pela tua brilhante carreira, quero simplesmente desejar-te os maiores sucessos e que saibas sempre (o que não duvido) dignificar o nosso país, a nossa Figueira da Foz e a nossa Terra do Limonete.
============ 

Muito obrigada pelas palavras, pelo apoio e voto de confiança. O que eu mais espero é cumprir muito bem este desafio e levar o nome das minhas/nossas Forças Armadas e do meu/nosso País o mais longe possível. Como diria alguém meu conhecido "a sorte dá muito trabalho". Tenho um caminho muito longo pela frente, mas cheia de força e de vontade de fazer melhor. Com o calor de todos, tudo parece mais fácil.
Ana (RITA) Baltazar 


============== 

Não tens de agradecer nada Rita - se me permites que te trate assim - o apoio e voto de confiança é ilimitado e tenho a certeza absoluta que dignificarás Portugal e as nossas forças Armadas de forma brilhante

Rogério Neves
===============








IKEA NÃO ABRE NEM EM COIMBRA NEM NA FIGUEIRA


A cadeia de mobiliário sueca IKEA admitiu pela primeira vez que não “tem nenhum projeto para abertura de uma nova loja” nos concelhos de Coimbra e da Figueira da Foz.

A informação foi divulgada ontem em comunicado, depois de o DIÁRIO AS BEIRAS ter noticiado, na edição de quarta-feira, contactos entre a empresa e a Câmara Municipal da Figueira da Foz. “Sobre uma possível loja IKEA na Figueira da Foz, podemos dizer que neste momento continuamos a analisar os nossos planos de expansão em Portugal e mantemos especial interesse nos grandes centros urbanos”, disse, na altura, a cadeia, respondendo a um pedido de esclarecimentos do DIÁRIO AS BEIRAS. 

“No seguimento das notícias publicadas pelo jornal Diário As Beiras sobre a eventual abertura de uma nova loja em Coimbra ou na Figueira da Foz, o IKEA esclarece que neste momento não tem nenhum projeto para abertura de uma nova loja nestas localidades”, refere o comunicado enviado ontem. “O IKEA continua a analisar o plano de expansão para os próximos anos em Portugal, e assim que existam nova informações sobre este tema serão partilhadas através dos canais de comunicação oficiais da organização”, acrescenta. 

Via Diário as Beiras
«

CAPAS DO DIA






quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

O CARNAVAL JÁ PASSOU, MAS...

Para ver em tamanho real clicar em cima da imagem

LUÍS ALBUQUERQUE REALIZA FILME SOBRE O HERÓI LUSITANO VIRIATO



realizador figueirense Luís Albuquerque escolheu o herói lusitano Viriato para o seu novo filme, o sexto da carreira, cuja estreia será feita até ao final do ano.

As rodagens já começaram, distribuindo-se pela Serra da Estrela, Folgosinho (Gouveia), Figueira da Foz e Carapinheira (Montemor-o-Velho).

“Viriato é o meu herói de infância. O filme reflete o meu prazer por esta figura histórica, que, para mim, tem uma relevância muito grande para a história da Lusitânia. Por outro lado, permite-me fazer um filme de época, um desafio que perseguia”, adiantou o realizador ao DIÁRIO AS BEIRAS.

O argumento é da escritora figueirense Carolina Pascoal. De resto, Luís Albuquerque dá prioridade aos artistas e técnicos locais. Por isso, mantém a indispensável colaboração da produtora de vídeo Timelaps-Media.  Por outro lado, os atores João Damasceno e Mário Bertô são dois “repetentes” nos filmes do realizador da Figueira da Foz.

Via As Beiras

CÂMARA DA FIGUEIRA DA FOZ COMPRA NÚCLEO MOLINOLÓGICO DOS MOINHOS DA GÂNDARA



Câmara da Figueira da Foz vai adquirir o moinho de água e demais equipamentos e terrenos do núcleo molinológico dos Moinhos da Gândara, por cerca de 70 mil euros.

 Contactado pelo DIÁRIO AS BEIRAS, o gabinete da presidência da Câmara da Figueira da Foz adiantou que a autarquia vai dinamizar o espaço no âmbito do programa Ciência Viva, com a realização de atividades pedagógicas ligadas à temática dos moinhos e ao campo.

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, o presidente e fundador da Mó-Gândara, José Cabete, por sua vez, afirmou que a direção da associação concordou vender o núcleo molinológico porque chegou à conclusão que aquele “é um espaço extraordinário para uma quinta pedagógica e outras atividades relacionadas com a Gândara e o seu mundo rural”.
Via As Beiras

A TODO O VAPOR: A Câmara Municipal da Figueira da Foz adquirir  o Núcleo Molinológico dos Moinhos da Gândara não me surpreende, até porque os números envolvidos não são de alguma forma extravagantes.
Creio que muito poucos figueirenses conhecem aquele moinho de água e sua envolvência, daí que se pode até considerar uma aquisição estratégica para reforço de oferta a turistas que certamente nos vão visitando. Contudo, há que recordar que as aquisições que têm vindo a ser feitas pela Câmara Municipal não têm sido um bom modelo de negócio. Lembro a aquisição do Paço de Maiorca, do Convento de Seiça, Piscina Praia são exemplos de negócios que deixaram ou deixam muito a desejar.
Esperemos que desta vez as coisas sejam de forma diferente o Núcleo Molinológico é um lugar aprazível de grande beleza e é bom que vá parar a boas mãos mas se for para o deixar ao Deus dará como os exemplos que citamos anteriormente, então será mais um negócio para esquecer.

REMADORES DA NAVAL PARTICIPARAM NA REGATA INTERNACIONAL DE FUNDO DO CENTRO DE MAR EM VIANA DO CASTELO


Realizou-se no passado fim de semana (10 e 11 de fevereiro) a V Regata Internacional de Fundo do Centro de Mar, em Viana do Castelo, organizada por VRL – Viana Remadores do Lima, que contou com a participação de mais de 20 Clubes e aproximadamente 300 Atletas. 

Enquanto os escalões mais jovens do Remo da Naval (Benjamins, Infantis, Iniciados e Juvenis) aproveitaram o período de férias do Carnaval para realizar um miniestágio nas águas calmas da pista de Remo de Montemor-o-Velho, os escalões de Juniores, Seniores e Veteranos da Naval deslocaram-se a Viana do Castelo para participarem nos dois dias da Regata Internacional de Fundo do Centro de Mar. 

A Regata é constituída por uma primeira prova de sensivelmente 500 metros, que se realiza no sábado na Marina do Centro da cidade e por uma outra prova de 6,5 Km que se realiza no domingo. 

A Associação Naval 1º de Maio participou na referida Regata com uma tripulação de Shell de 8 com timoneiro Masculino Júnior, uma tripulação de Shell de 8 com timoneiro Masculino Sénior (mista com Clube Náutico do Praia de Mira), uma tripulação de Quadri-Skull Feminino Júnior (mista com Sport Clube do Porto) e uma Tripulação de Quadri-Skull Feminino Sénior (mista com Galitos e Sport Clube do Porto). 


Os resultados do Remo da Naval nesta Regata foram os seguintes: 

· 2º lugar para a tripulação do Shell de 8 com timoneiro Júnior Masculino, constituída pelos Atletas Carlos Santos/João Gaspar/Ruslan Nayavko/Roman Nayavko/David Bertão/Raúl Rodrigues/Daniel Mendes/Leonardo Gil/Nuno Monteiro; 

· 4º lugar para a tripulação mista de Quadri-Skull Júnior Feminino, constituída pelas Atletas Catarina Norinho/Daila Alexandre/Ana Pinto/Mafalda Martins; 

· 10º lugar para a tripulação do Shell de 8 com timoneiro Sénior Masculino, constituída pelos Atletas Pedro Muja/João Soares/António Neves/Bruno Marques/José Silva/João Nunes/Pedro Acúrcio/João Veríssimo/Maria Limede; 

· 11º Lugar para a tripulação de Quadri-Skull Sénior Feminino, constituída pelas Atletas Marta Ferrolho/Bárbara Marques/Maria Loura/Benedita Bacelar. 


Embora se destaque o brilhante 2º lugar obtido pela tripulação de Shell de 8 com Timoneiro Júnior Masculino, a menos de 1 segundo do 1º classificado, todas as restantes tripulações obtiveram um excelente desempenho naquela que foi a primeira prova de âmbito Internacional de fundo da época 2017-2018 para os escalões de Atletas a partir de Júnior inclusive. 

Núcleo de Antigos Remadores da Associação Naval 1º de Maio 


"INTERNET SEGURA PARA PAIS/ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO E FILHOS"



Na passada quinta-feira, dia 8 de fevereiro, pelas 14.30, decorreu na Escola EB  2.3 Dr. João de Barros, uma ação de sensibilização destinada a alunos do 5.º e 6.º anos, subordinada ao tema "Internet Segura para Pais/Encarregados de Educação e Filhos".

Dinamizada pela Polícia Judiciária de Coimbra, esta ação teve como objetivo chamar à atenção para a Segurança Online alertando para os perigos da Internet e recomendando a sua utilização de forma segura, realçando a importância do acompanhamento parental.

Sendo a Internet uma ferramenta essencial na sociedade do séc. XXI e tendo consciência que crianças e jovens são utilizadores frequentes e permanentemente ligados, sobretudo às redes sociais, é fundamental que todos conheçam os perigos que estão associados à sua utilização.

Com estas ações o nosso objetivo é contribuir, através da informação prestada, para uma utilização mais segura da Internet, esclarecendo que algumas atitudes e atuações são crime e que delas podem ser vítimas crianças e jovens.


COMENTANDO


NOVO ESTABELECIMENTO COMERCIAL


O PONTO FINAL DA EDIÇÃO 2018


Mais um Carnaval se passou, e uma vez mais com todo o prazer colaborei com a organização desempenhando o papel de skeaper nos dois corsos carnavalescos e ainda no Desfile Infantil.

É o meu contributo para a minha cidade que muito me deixa satisfeito, por um lado pela minha colaboração, por outro, se me convidam é porque gostam do meu trabalho.

Até à próxima...

CAPAS DO DIA