quarta-feira, 19 de junho de 2019

PARABÉNS FIGUEIRENSE

Uma reflexão no dia do centenário do jornal mais antigo da Figueira da Foz em actividade

“O Figueirense” assinala esta efeméride, às 18 horas, no Casino Figueira, com a realização de um colóquio/debate, com entrada livre, que explorará o tema “O Futuro dos Jornais”, onde serão debatidos e analisados temas ligados ao jornais, à comunicação em geral.

SAUDA-SE E FELICITA-SE, NATURALMENTE, OS 100 ANOS DO  JORNAL "O FIGUEIRENSE".

Mas, a constação é óbvia em junho de 2019. Os tempos mudaram e o essencial do que se passa no país, já passou a ser relatado na net e não nos jornais. A nível nacional, o que esperar da Sonae, Cofina, Impresa, Media Capital ou Impala, em termos de qualidade informativa? E na Figueira o que esperar do Casino?

Pouco, muito pouco, que não venha dos profissionais que por aí exercem e da liberdade que lhes é permitida pelas direcções redactoriais. Estará esta liberdade mais assegurada do que há 30 anos atrás, ou antes pelo contrário foi sendo cada vez mais cerceada, por motivações e razões várias?

Num país pobre e num concelho pobre, pobre do jornalista que se meta com poderosos da política ou do poder económico, de modo a assustá-los de verdade. É cilindrado num abrir e fechar de olhos, se tiver por onde possa ser pegado. O poder não perdoa afrontas, porque a perda do poder, é a perda da imunidade de facto.

Trata-se por isso de luta pela sobrevivência em que só os animais ferozes e sem escrúpulos de maior, se safam impunes. Até ao dia em que são devorados pela imprevidência, porque a selva guarda segredos e um deles é a imprevisibilidade do tempo e do clima político. O exemplo mais evidente é Sócrates.

Mas, voltando ao ponto essencial: o que será, afinal, esta essência que faltará aos jornais e se pode ler na net dos blogues que, aparentemente, continuam a ser uma vergonha? Vejamos então o que diferencia os blogues, em modo de qualidade. Um blogue interessante, precisa de algumas coisas que o distinga. Precisa de franqueza,  substância e conteúdo útil, relevante e interessante. Salvo melhor opinião, parece-me bem que é isso que falta aos jornais. E o que será que  impede isso?  A equipa redactorial? A direcção submetida ao dono, a quem procura dar voz ao respectivo interesse, no fundo em acordo tácito? A falta de ambição e de imaginação?

Um blogue que se preze, tem de ter disso tudo. O que lhe faltará, sei do que falo, é  uma equipa que pensa profissionalmente, organiza com meios e produz profissionalmente. Um blogue, é um exercício de artesanato do interesse e gosto pessoal de quem o anima. Um jornal, uma obra de grupo. Seria por isso importante que o grupo se desse conta disso. Afinal, vivem do que produzem. Um blogue, produz aquilo de que vive. É uma diferença. Penso que substancial.

Post retirado ao Blogue Outra Margem

A TODO O VAPOR:  Em primeiro lugar os meus sinceros Parabéns a este prestigiado JORNAL a cujo Corpo Redactorial tive a honra de pertencer durante décadas. Não posso estar mais de acordo com o post acima editado por António Agostinho. Hoje grande parte da comunicação social não é mais que a "voz do dono" e quem não estiver de acordo com este principio é triturado pela máquina.
 Hoje o poder económico serve-se a seu belo prazer daquilo que antes era considerado como o "Terceiro Poder", a imprensa, e não será por acaso que os grandes Grupos económicos deste país adquiriram alvarás e hoje têm  ao seu dispor alguns dos mais importantes jornais deste pais.
 Este assunto teria pano para mangas, porém, apenas e se me é permitido dar uma opinião muito pessoal o Figueirense, órgão regionalista de referência foi uma vítima indefesa deste (mau) principio.

Rogério Neves


1º FASE DAS OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DA FRENTE MARITIMA DE BUARCOS CONCLUIDA ATÉ FINAL DE JUNHO

 Foto Diário as Beiras
A primeira fase da obra de regeneração urbana da frente marítima de Buarcos, na Figueira da Foz, estará concluída no final do mês, 15 dias depois do prazo original, disse à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal.

O prolongamento do prazo para dia 30, segundo Carlos Monteiro, ficou a dever-se a uma opção da autarquia em resolver um "estrangulamento" de trânsito no troço final da avenida Mário Soares - que passava de quatro para duas faixas de circulação em plena via - passando a circulação a fazer-se numa faixa em cada sentido, entre a rotunda junto a um supermercado ali existente e a chamada rotunda do Farol, sendo as duas faixas restantes usadas para estacionamento e ciclovia.

"Havia ali um estrangulamento [no trânsito], até mais por falta de civismo do que outra coisa, porque as pessoas estavam a estacionar no sentido contrário. Quisemos resolver essa situação e o atraso advém, essencialmente, dessa regularização", disse Carlos Monteiro.

O autarca adiantou que a opção passou por "reforçar o estacionamento" naquela zona [anteriormente ocupada por duas faixas de rodagem] com mais 50 lugares e construir parte de uma ciclovia - que na avenida Mário Soares é pintada no pavimento, em ambos os sentidos - e um passeio pedonal.

O estacionamento a criar vai dar apoio quer ao comércio da zona, quer ao centro de saúde ali existente, que ganha ainda uma nova paragem de autocarro, acrescentou.

Questionado sobre algumas dificuldades que o projeto teve na sua implementação no terreno - com várias alterações, algumas reclamadas por moradores - Carlos Monteiro disse que "fundamentalmente [ocorreram] porque o projeto tem duas fases".

Foto Figueira na Hora
"Hoje estamos a concluir a fase um e ainda não iniciámos, não lançámos, a fase dois. Mas foi sempre assim que estava previsto, fazer as duas fases em tempos diferentes. E depois há pequenos acertos, que seriam resolvidos na fase dois, mas que há que acertar agora", alegou.

Uma das alterações passou pela inversão do sentido de trânsito em parte da rua Capitão Guerra - uma via que, no projeto, começou por manter o sentido descendente que já possuía, mas agora através da zona pedonal aumentada com a obra, provocando um novo entroncamento na avenida principal, passível de criar mais um ponto de estrangulamento.

Agora, a rua Capitão Guerra - de ligação entre a Senhora da Encarnação, na zona alta de Buarcos e a frente marítima - mantém o atravessamento da zona pedonal mas com sentido inverso ao que estava previsto no projeto, alteração que já mereceu um parecer informal nesse sentido por parte da PSP, estando a autarquia à espera do parecer final.

"Os moradores, em vez de estarem a sair por ali a congestionar o trânsito [na avenida marginal], entram", explicou Carlos Monteiro, sendo que quem descer a rua no troço em que esta tem dois sentidos, terá de virar à esquerda e sair de Buarcos pelo acesso à rotunda do supermercado existente na avenida Mário Soares.

Outra alteração diz respeito a lugares de estacionamento criados na avenida marginal perpendiculares àquela via - que ali só tem dois sentidos - o que iria obrigar, aparentemente, a que quem quisesse estacionar tivesse de invadir a faixa contrária.

"Não pode ser assim, não funciona", admitiu Carlos Monteiro, frisando que a alteração será realizada em breve.

A primeira fase da requalificação urbana da frente marítima de Buarcos, um investimento de cerca de 1,3 milhões de euros, visa aumentar o usufruto pedonal e de lazer, apostando no decréscimo do fluxo de trânsito naquela zona, privilegiando a chamada mobilidade suave.

GOVERNO (DIZ QUE) VAI INVESTIR 38 MILHÕES NO PORTO DA FIGUEIRA DA FOZ

O Governo vai investir 38 milhões de euros na melhoria das acessibilidades marítimas, infra-estruturas e na segurança e operacionalidade na entrada do Porto da Figueira da Foz”, sendo 19,4 ME destinados a uma intervenção que “permitirá a remoção de três milhões de metros cúbicos de dragados da zona a norte do molhe norte do porto”, que irão “alimentar os troços costeiros da zona sul”, revelou a Ministra do Mar, no fim de semana passado.

Ana Paula Vitorino fez estas declarações no final de uma visita aos trabalhos de reforço dunar na praia da Cova Gala, deslocação que contou também com a presença do Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

DAQUI

PATEO DAS GALINHAS A COMEMORAR O 9º ANIVERSÁRIO


Ainda no âmbito do seu 9.º Aniversário, o Pateo das Galinhas - Grupo Experimental de Teatro da Figueira da Foz recebe no dia 20 de junho, próxima 5.ª feira, feriado, às 17h00, a Companhia de Teatro Experimental de Poiares, com o exercício teatral "Quatro".

Reserva de bilhetes: teatrodebico@gmail.com ou por mensagem para a página do Pateo.


terça-feira, 18 de junho de 2019

Via Beiras

OPINIÃO...SERÁ AGORA

Eu não queria voltar a falar, que é como quem diz escrever, mas, a pena irrequieta salta-me para o tema… Quando a nossa cidade é visitada por várias personalidades com responsabilidades governativas em áreas tão importantes quanto sensíveis para o território do concelho, fica-se atento. No sábado à noite em rodapé na RTP 3, vejo: areias, bombagem mecânica, litoral, deriva, Figueira, palavras que compunham a notícia de que o Ministro do Ambiente, Matos Fernandes, admitia a hipótese de bombagem mecânica permanente de areias para a transferência de norte e reposição a sul. Depois de ter dado de frente com mais um alerta de elementos do Movimento SOS Cabedelo, que num imobilismo provocante e simultaneamente interventivo obrigaram o Ministro a comprometer-se com o estudo da solução by pass.

Por sua vez a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino anunciou um investimento de 38 milhões de euros na melhoria das acessibilidades marítimas e segurança na entrada do Porto, explicando que para a remoção de 3 milhões de m3 de dragados da zona a norte do molhe para alimentar os troços costeiros da zona sul, estavam destinados 19,4 milhões de euros. No meio de tanto milhão de investimento público agora anunciado, desejado e pertinente certamente para a Figueira, que se percebe que não foi pelo valor do estudo que se tem adiado a sua realização, é mesmo falta de vontade politica… Pergunto apesar das palavras que ouvimos ao Ministro, será agora?

segunda-feira, 17 de junho de 2019

11º CONVÍVIO DOS MENINOS DA NAVAL


O amor e dedicação clubística dedicada durante décadas à VENERANDA ASSOCIAÇÃO NAVAL 1º DE MAIO foi uma vez mais referenciada com a realização do 11º CONVIVIO DOS MENINOS DA NAVAL.

De vários pontos do país todos os caminhos foram dar à Quinta das Rolas (Quiaios) e os “Meninos” há hora marcada lá estavam reconfirmando que a Associação Naval 1º de Maio pode estar insolvida juridicamente mas jamais insolvida ou morta nos nossos corações.

Como sempre foi um rever de amigos, alguns mesmo só nos vemos uma vez por ano pois as suas vidas estão bem longe da Figueira da Foz mas escreva-se que existe um grande saudosismo da parte de todos pela vivência que tivemos naquela clube onde muitos lhe viram nascer os dentes, onde passamos muito do tempo da nossa infância e juventude  e também aprendemos a ser homens.

Quis a fatalidade e a ganancia sem escrúpulos que alguém lhe ditasse o malogrado destino que teve mas ano após ano nós continuamos a enaltecer o seu bom e prestigiado nome para que jamais seja esquecido.

FOTOS DO 11º CONVIVIO


E DEPOIS ADMIRAM-SE DE QUE HÁ CORRUPÇÃO


António Mota (e a sua família) serão os maiores financiadores das campanhas eleitorais para as eleições de Outubro próximo - a manter-se a tradição. António Mota é o empresário típico de sucesso deste regime moribundo. Paga campanhas eleitorais e cobra mais tarde.

Contrata políticos em todos os quadrantes: Jorge Coelho (que agora vem dizer que vai combater a corrupção (!!!), na foto com AM) ou Seixas da Costa, do PS, Valente de Oliveira ou Duarte Lima do PSD, Paulo Portas ou Lobo Xavier, do CDS. Usa-os para traficar influências no Estado e obter os melhores negócios de Estado, das Parcerias público privadas à recolha de lixos, passando pelas obras públicas ou pelas concessões portuárias. Rodeia-se dos advogados mais poderosos, como Proença de Carvalho, que sucessivamente o vão "safando" nos processos de corrupção, tráfico de influências ou fraude fiscal. Continuará a financiar os partidos do poder, para garantir imunidade para si e para os seus cúmplices.

O facto de António Mota ser um dos mais poderosos de Portugal é o sintoma de que o regime está doente, muito doente.

Via Paulo Morais

 Via Diário as Beiras

A D BUARCOS ENTRA A VENCER NO NACIONAL DE FUTEBOL DE PRAIA

Via Diário as Beiras

AEZUFF EM FESTA

O recinto exterior da Escola João de Barros, viveu esta sexta feira (14 de junho) um dia bem animado. Repleto de gente, entre alunos, pais, encarregados de educação, familiares e ex-alunos, o espaço foi palco de mais uma edição da tradicional feira, denominada, desta vez Viv'AEZUFF.

Com a ajuda dos mais crescidos, os alunos montaram várias bancas ao redor do pavilhão administrativo. Na "montra" podia ver-se diferentes produtos que iam desde legumes, frutas, passando por deliciosas bebidas e sumos naturais, até aos bolos e biscoitos caseiros, compotas, salgados, bem como uma enorme variedade de plantas quer aromáticas quer de simples adorno e ainda livros e roupas entre outros.

Esta foi sem dúvida uma atividade muito didática para os alunos e onde se conseguiu angariar fundos de forma original para fazer face a algumas obras da escola. 
O evento, integrado na comemoração do dia do Agrupamento, contou ainda com atividades culturais, recreativas e desportivas, que decorreram ao longo do dia, com atrações para todas as idades e gostos, com destaque para shows musicais, a cargo dos nossos alunos e alguns convidados, apresentações de dança e muita diversão.

O nosso agradecimento a todos os alunos que animaram este dia e nos alegraram com as suas atuações. E por último, um agradecimento a todos aqueles que visitaram a Feira Viv'AEZUFF e que de uma maneira ou de outra, participaram e colaboraram na edição de 2019 da feira Viv'AEZUFF. Sem vocês a feira não teria sentido.

TEATRO NO SITIO DAS ARTES


Embora a estreia da peça já tenha ocorrido há meses atrás e certamente muitos de vós tiveram oportunidade de ver a representação, não queria deixar de vos convidar para o evento do próximo sábado, dia 22 de junho, pelas 21.30 horas  no nosso "teatrito", em O Sítio das Artes, onde a peça vai ser o mote para a conversa com o autor e o Padre Nuno Santos, e intervir no debate que certamente terá lugar tendo em conta a riqueza do texto que serve de base à peça.

A  aquisição de ingresso pode ser feita diretamente na Universidade Sénior ou a reserva através de SMS, por exemplo, para o meu tlmv ou para os tlmv´s  963 608 419 //965 739 088,  também referenciados no cartazete em anexo.


Luís Ferreira

FIGUEIRA DA FOZ CAPITAL DO FUTEBOL DE PRAIA JUVENIL


CRAQUES DE TODO O MUNDO NA MADJER CUP 2019
Os Foz Plaza Figueira Beach Games vão promover a segunda edição da Madjer Cup, em futebol de praia, que se realiza de sexta-feira e domingo, na Figueira da Foz.

Nesta edição estão confirmados mais de 300 atletas com equipas de sete países (Polónia, Portugal, Espanha, Itália, Inglaterra, El Salvador e Estados Unidos da América). São, ao todo, 18 equipas (10 sub de sub 16 e oito de sub 18) que participam naquele que é reconhecido como o maior evento de futebol de praia juvenil que se realiza no mundo

A edição do ano passado foi conquistada pelos Warriors, de El Salvador, que paratilharam o público presente com futebol de praia de alta qualidade.


Os Foz Plaza Figueira Beach Games são parte do Figueira Beach Sports City, projecto promovido pela autarquia da Figueira da Foz, que tem como objectivo o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores na área dos desportos de praia.

20, 21 E 22 DE JUNHO NA PRAIA DE BUARCOS


SPORTING CLUBE FIGUEIRENSE


SE QUERES SER PRATICANTE DE FUTEBOL VAI EXPERIMENTAR À NAVAL 1893