quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Figueira da Foz...FestiMaiorca encerra hoje com Gala de Encerramento na Praça Ledesma Criado

Foto: Figueira na Hora

«As Alegres Comadres de Buarcos» no Castelo de Penela

 
No âmbito do convite efetuado pela Câmara Municipal da Figueira da Foz aos grupos de teatro amadores referenciados, com a colaboração do Conservatório David de Sousa e no seguimento da representação efetuada no Teatro Caras Direitas em 7 de junho, sábado próximo, pelas 21h30, a peça «As Alegres Comadres de Buarcos» será representada no Castelo de Penela.

Figueira da Foz ou Entroncamento?

 

Há tomates a Nascer no areal da Praia da Figueira
 
Foto Faceboock Radio Foz do Mondego

Na Figueira foi Notícia



A Queda de um mito da Alta Finança

 
 
Detido esta manhã
 


 
O homem que recebeu um presente de 14 milhões
 
Há cerca de um ano que Ricardo Salgado não devia ser presidente do Banco Espírito Santo. Em meados de 2013, quando se soube que tinha recebido uma comissão de 8,5 milhões de euros de um construtor civil por causa de um qualquer serviço que lhe terá prestado em Angola, nesse mesmo dia o Banco de Portugal deveria tê-lo declarado pessoa não idónea para se manter à frente do banco verde. Era o mínimo. Nos Estados Unidos, uma situação idêntica dá também direito a prisão, com punhos algemados e as televisões a filmarem em direto.
 

Nenhum banqueiro em exercício pode receber comissões por fora. É das regras, é da deontologia do cargo, é do mais elementar bom senso. Mas Salgado fê-lo e o Banco de Portugal calou-se. Salgado corrigiu três vezes a sua declaração de rendimentos e o Banco de Portugal calou-se. Agora, duas jornalistas do Jornal de Negócios, Maria João Gago e Maria João Babo escrevem um livro sobre a ascensão e queda de Salgado, mostrando, preto no branco, que os 8,5 milhões de euros afinal foram um «presente» de 14 milhões do tal construtor civil (José Guilherme, para os mais distraídos, um homem que não usa telemóvel por ser demasiado «perigoso») e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado queria presidir ao Conselho Estratégico e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado já não vai presidir ao conselho estratégico mas vai integrá-lo e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado continua a dirigir o banco até à assembleia geral de 28 de Julho e o Banco de Portugal cala-se. As bolsas europeias caem, o Banco Popular trava uma emissão de 500 milhões, a Mota-Engil África interrompe um IPO, o Financial Times on line dá manchete ao caso, o principal jornal de economia da CNN abre com o banco verde e o dr. Salgado continua todos os dias a entrar na instituição pela Rua Barata Salgueiro como se o mundo estivesse calmo e sereno.

Há clientes que perderam 25 milhões que tinham aplicados no Banque Privée na Suíça. A Porto Editora também vai levar um rombo grande. E há o caso da Portugal Telecom, que está a ser devastada na sua governação, na fusão com a Oi e nas suas contas, depois de ter aplicado 897 milhões na Rioforte, que nunca mais verá – e o dr. Salgado continua com o seu ar olímpico a governar o banco como se ele não estivesse em chamas.

O dr. Salgado não merece ficar nem mais um minuto à frente do banco ou em qualquer dos seus órgãos de gestão. Mostrou não ter os mínimos padrões de ética exigidos para ocupar esses cargos. A ganância matou-o. Ao Banco de Portugal exige-se que remova o cadáver o mais depressa possível do caminho, sob pena de nos afundarmos todos com ele. Ou, mais grave, nos virmos todos a tornar colegas acionistas do dr. Salgado. Livra!

As ações caíram mais de 17% na quinta-feira, estiveram suspensas há um ror de tempo, os mercados estão em pânico, os investidores e os clientes também, e o dr. Salgado continua a levitar sobre tudo e sobre todos, sem perceber que aquilo que tinha antes – todo o tempo do mundo para resolver os problemas e a confiança de todos para executar essas tarefas – acabou abrupta e definitivamente na semana passada.

Bem pode o dr. Salgado mandar dizer que o banco tem uma almofada de 2,1 mil milhões e que a exposição ao GES é de apenas 1,2 mil milhões. Bem pode dizer que o GES é uma coisa e o BES outra, embora os administradores do banco estivessem todos na administração do grupo. Bem pode culpar o contabilista, a crise, a informática, o dr. Álvaro Sobrinho, os jornais e tutti quanti pela evidente falência em que está o Grupo Espírito Santo e pelos enormes problemas que o BES está a enfrentar. A questão, simples, muito simples, é que o tempo do dr. Salgado acabou. E acabou no dia em que a sua ganância o levou a aceitar um presente de 14 milhões de euros. Ou de 8,5 milhões. Um presente que ele nunca explicou à opinião pública, dizendo sobranceiramente que já tinha explicado tudo a quem de direito. É essa sobranceria que conduziu o grupo e o banco até aqui e que está a colocar em causa o sistema financeiro e a credibilidade da República, que tinha sido conquistada a duras penas dos trabalhadores e dos contribuintes nacionais.

Não, o dr. Salgado não merece ficar nem mais um minuto à frente do banco ou em qualquer dos seus órgãos de gestão. Mostrou não ter os mínimos padrões de ética exigidos para ocupar esses cargos. A ganância matou-o. Ao Banco de Portugal exige-se que remova o cadáver o mais depressa possível do caminho, sob pena de nos afundarmos todos com ele. Ou, mais grave, nos virmos todos a tornar colegas acionistas do dr. Salgado. Livra!
 

Opinião
Nicolau Santos
nsantos@expresso.impresa.pt
 


 
 

Acompanhe as Notícia do Dia ...Minuto a Minuto

 
 
 
******
 
******
******
 
******
Manchetes
 

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Figueira da Foz.... Amanhã Gala de Encerramento do FestiMaiorca


Sal do MOndego ....Será que ainda vai navegar ?

 
Mais um triste episódio na vida desta criatura abandonada pelo pai à nascença

Poupança Fácil


Naval contrata três... Plantel a fechar nas próximas horas....Jogos Pré-Época definidos


 
O defesa Tiago Correia (ex-Amora), e os avançados Pablo Barbosa (ex-Fabril) e Cláudio Carvalho (ex-Torreense) são os mais recentes reforços da Naval que poderá fechar o plantel (25 jogadores) dentro de poucas horas.
 
O clube da Figueira da Foz tem já garantidos 20 jogadores, faltam um guarda-redes, um defesa, um médio e dois avançados, jogadores já referenciados e em processo de negociação cujos dossiers devem ser fechados até ao fim de semana.

Tiago Correia tem 20 anos, é defesa central, na temporada passada representou o Amora depois de ter passado pelo Portimonense e Beira-Mar de Almada.
 
 Pablo Barbosa, tem 21 anos atua como extremo, representava o Fabril tendo ainda passado pelo Pinhalnovense.
 
 Cláudio Carvalho, tem 19 anos na temporada passada representou o Torreense no seu curriculum conta com passagens pelo Rio Ave, Feirense, Estrela da Amadora Belenenses e Benfica.

 

Plantel época 2014/15

 ACTUALIZADO

Jogadores
Idade
Posição
Ex-Clube
Pedro Duarte
Gonçalo
Tiago Correia
Aguilar 
Jardel                     
Alfee Robbins
Rui Bento
César Jesus
Tito Júnior
Zé Pedro
Bruno Brito
Bruno Elias
João Camarão
Michel Rondon
Ben
Sérgio Grilo
Nhaga
Adrien Mendes
Pablo Barbosa
Cláudio Carvalho
20
19
20
19
19
20
20
23
19
20
21
19
19
20
24
31
20
19
21
19
GR
GR
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Médio
Médio
Médio
Médio
Médio
Medio
Avançado
Avançado
Avançado
Avançado
Avançado
Naval
Cova da Piedade
Amora
Beira-Mar Almada
Chaves
Reading
Coruchense/U Leiria
Tocha
União Leiria
Guiense
Arrentela
Beira-Mar Almada
Naval (ex-júnior)
Naval
Stalybridge Celtic
Carapinheirense
Arrentela
Corroios
Fabril
Torreense

Jogos  de Preparação
 

Época 2014/2015
 

Data
 
Jogo / Adversário
Local
hora
Obs
30/7
União Leiria x Naval
Campo da Bidoeira
10
 
2/8
Naval x Nogueirense
Sintético Fig Foz
10:30
 
6/8
Académica OAF x Naval
A designar
?
 
10/8
Nogueirense x Naval
Nogueira do Cravo
?
 
15 e 16/8
Torneio Lufthansa
Foz do Sousa
?
 

 

 

É por isto que eu não acredito nos Políticos....Sanguessugas!!!


Acompanhe as Notícias do Dia ...Minuto a Minuto

 
 
 
******
 
******
 
******
 
Manchetes


Eventos de Verão


segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Figueira da Foz ... FestiMaiorca 2014

Foto Sena Cardoso

Naval perde gestão do Estadio



A resolução do Protocolo de Concessão das instalações desportivas do Municipal Bento Pessoa (que a Naval detinha  há 25 anos) foi hoje aprovada pelo executivo autárquico figueirense. Na mesma reunião foi aprovado em minuta um regulamento de utilização do Complexo Desportivo, regulamento  para ser submetido à aprovação da Assembleia Municipal  que no essencial termina com a gestão e referências navalistas naquela estrutura Desportiva.
"Foi feita [no texto] a supressão de algumas expressões que, pela sua natureza, tirassem o caráter geral e abstrato" do regulamento, disse o presidente da Câmara João Ataíde (PS).

Entre os vários pontos de contestação  existentes por parte de outros clubes do concelho, em causa estava o "direito de preferência" atribuído aos atletas do futebol de formação que representam a Naval 1º de Maio "ou outra instituição que se venha a constituir", no acesso aos relvados sintéticos propriedade de município, alegando que o regulamento, naqueles termos, estabelecia "uma distinção entre crianças e jovens de primeira e crianças e jovens de segunda".

Em março passado, a autarquia já tinha aprovado o início daquele procedimento, hoje confirmado, tendo avançado para a resolução do contrato dado a Naval 1º de Maio não ter apresentado documentos comprovativos da sua situação tributária, nem ter cumprido com as despesas de pagamento  de água, luz e gás do estádio municipal a que estava obrigada.
 
Esta situação  era há muito esperada, a crise que tomou conta da Naval é sentida a todos os niveis e a falta de uma direcção forte e coesa para resolver os problemas prementes do clube era por demais evidente.
 
É cedo para se fazerem conjecturas sobre o que vai acontecer já que vai ser nomeado um gestor desportivo da Camara Municipal para o Complexo Desportivo, mas verdade se diga a Naval corre o serio risco de ficar sem sede.
 
 Adrien Mendes é reforço para o ataque
 

 Adrien Mendes é o 17º jogador contratado pelo clube figueirense, equipa que vai disputar o Campeonato Nacional de Seniores.

Avançado, com 19 anos Adrien é avançado e representava o Corroios.

Segundo o Diretor Desportivo Pedro Paiva diversos «dossiers» podem ser encerrados nas próximas horas aproximando-se o fecho do plantel que o treinador Tiago Raposo não deseja que exceda os 25 jogadores.

Plantel época 2014/15
 Actualizado
 
Jogadores
Idade
Posição
Ex-Clube
Pedro Duarte
Gonçalo
Aguilar 
Jardel                     
Alfee Robbins
Rui Bento
César Jesus
Tito Júnior
Zé Pedro
Bruno Brito
Bruno Elias
João Camarão
Michel Rondon
Ben
Sérgio Grilo
Nhaga
Adrien Mendes
20
19
19
19
20
20
23
19
20
21
19
19
20
24
31
20
19
 
 
GR
GR
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Defesa
Médio
Médio
Médio
Médio
Médio
Medio
Avançado
Avançado
Avançado
Naval
Cova da Piedade
Beira-Mar Almada
Chaves
Reading
Coruchense/U Leiria
Tocha
União Leiria
Guiense
Arrentela
Beira-Mar Almada
Naval (ex-júnior)
Naval
Stalybridge Celtic
Carapinheirense
Arrentela
Corroios