terça-feira, 15 de março de 2016

II Capitulo de um negócio que tem feito correr muita tinta


Notícias de Coimbra teve acesso a documentos que provam que a  FOZBEACH – Imobiliária e Gestão S.A., promotora do empreendimento onde funciona o Eurostars Oásis Plaza, deve 41.044.569,70 €.
Estes montastes foram apurados na sequência do Processo Especial de Revitalização da FozBeach, processo “que corre” na Secção do Comércio do Tribunal da Comarca de Coimbra.
Manuel Bacalhau, administrador de Insolvência, já reconheceu os credores provisórios deste empreendimento figueirense.
A Caixa Geral de Depósitos tem direito a 18.194.396,37 € +  7.534.921,82 € + 10.424.851,93 € + 9.822,84 € + 250.000,00 €. Mais de 35 milhões!
O banco público goza de garantias e/ou privilégios que correspondem a 98,5% dos créditos, graças a diversas de hipotecas sobre várias fracções do Oásis.
O Novo Banco: 439.087,81 €, a Prestige, SGPS, S.A: 1.637.584,00 €, a Bastos Investimentos, SGPS, S.A: 1.597.584,00 € e a Centro Cerro, S.A.: 467.015,36 € são outros dos grandes credores da Foz Beach.
A FOZBEACH é a empresa promotora do “Hotel-Apartamento” que ficou conhecido como Vale Galante ou Oásis, mas que acabou por abrir com a marca Eurostars Oásis Plaza, na Figueira da Foz.
O empreendimento do Vale Galante tem sido motivo de polémica desde que foi lançado. Dividiu mesmo o poder local figueirense, quando a autarquia vendeu o lote de terreno para a unidade hoteleira, bem como por ocasião do seu licenciamento. Este processos mereceram forte contestação popular e estenderam-se por mais de uma década no final do século XX.

Cedido inicialmente à IMOFOZ, do grupo Amorim, foi de seguida adquirido pela FOZBEACH, que não se importou de dar mais 1 milhão pelo terreno.

Saltou também para as primeiras páginas dos jornais quando António Bastos, um dos seus accionistas, matou um assaltante de uma das suas empresas.
Condenado a 13 anos de prisão, este antigo administrador da SAD do União de Leiria, fugiu de Portugal em 2011. Em 2016 foi detido na Guiné-Bissau, mas conseguiu escapar para a Gâmbia, onde voltou a ser preso, enquanto aguarda extradição para Portugal.
José Pucarinho, Carlos Beja, Jorge Beja Pessoa, António Araújo, António Mendonça, António Lopes, Rui Trovão, João Castro e o referido António Bastos são alguns dos que exerceram ou exercem funções de gestão na FOZBEACH – IMOBILIÁRIA E GESTÃO S.A.
Inaugurado em 12 de setembro de 2009 pelo então Vice-Primeiro Ministro Paulo Portas, o “Titanic” da praia da claridade é gerido pela Hotusa.

Fonte: Notícias de Coimbra 

Sem comentários: