quinta-feira, 30 de março de 2017

TEATRO DO OBLÍQUO EM DIGRESSÃO

A PEÇA

Passados quatro anos, o Teatro do Oblíquo, da Associação Viver em Alegria, regressa ao livro de Pedro Mexia, “Nada de Dois”, para levar à cena Palavras Pesadas Atiradas Como Se Fossem Leves.
Tal como em Cenas Conjugais, a peça representada em 2012, a presente encenação é feita a partir de textos do citado livro, neste caso “Troia” e “Genebra”. A escolha e o seu encadeamento nada têm a ver com a estrutura do livro, mas dialogam um com o outro, pelas fantasias que despertam, as dúvidas que evocam, as certezas de um momento, formando um todo, assim o esperamos, maior do que a soma das partes.

“Episódios de construção e desconstrução do relacionamento entre um homem e e uma mulher”, escrevia-se no texto de apresentação de 2012.
Pretendeu-se criar uma espécie de ritual, um combate de boxe, para as personagens, os atores e os espectadores. Serão as personagens desta peça alter egos dos atores? De modo nenhum, mas cada um deles tentou apropriar-se das emoções das personagens, reconstruindo as ideias, as palavras do próprio texto. Daí a peça se prestar a ser metáfora de várias situações. Cada espectador escolherá as metáforas preferidas!

Uma última nota sobre o título e a banda sonora. Da obra dos The Smiths (“ A minha banda de culto”, afirma Pedro Mexia numa entrevista a Ana Soromenho, no Expresso), o autor utiliza num dos textos, “Genebra”, dois versos de uma das canções daquela banda (What Difference Does It Make?), versos esses que escolhemos para título da presente peça e, para o ambiente sonoro, uma adaptação de uma outra (Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me).

NÓS

A Associação “Viver em Alegria” é uma instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos, fundada em 28 de janeiro de 1999.
A “Associação Viver em Alegria”, tem por objetivos prioritários promover ações de Solidariedade Social, dirigidas à Comunidade carenciada em geral, bem como, secundariamente, desenvolver a promoção recreativa e social dos associados. 

Uma outra vertente é a Universidade Sénior da Figueira da Foz, oferecendo um projeto curricular, em regime não formal e sem fins de certificação. Tem ainda a sua atividade ligada ao Banco Alimentar contra a Fome, Fundo Europeu de Auxílio a Carenciados (FEAC), Hortas Biológicas Urbanas e Comunitárias da Figueira da Foz. Dois grupos de teatro amador, Os Dinâmicos e Teatro do Oblíquo, mantêm uma atividade contínua desde 2001. São sócios fundadores da Plataforma Mondego.


Sem comentários: