quinta-feira, 6 de abril de 2017

A BATATA NÃO ESTÁ QUENTE ...ESTÁ A ESCALDAR


Rui Duarte seguiu em frente, mesmo contra as decisões nacionais do PS e apresentou candidatura.

A minha experiência dos tempos em que me envolvi na política, deixou-me aprender que no debate, e na discussão do que quer que seja pode haver discordâncias, contudo na decisão final (votação) vence quem tiver a maioria. Acho que isto tem um nome Democracia.

Embora o meu conhecimento deste imbróglio José Esteves / Rui Duarte seja muito via comunicação social pelo que li o PS fez saber que a Comissão Nacional decidiu que todos os presidentes (autárquicos) que se quisessem recandidatar estavam aprovados pelo partido

Excepções a esta regra eram poucas e apenas eram aplicadas por existência de processos judiciais, corrupção e comportamentos incorrectos de lesa partido o que no caso da Figueira da Foz não tinha aplicação.

Posto isto desde há muito que José Esteves (perdoem-me a expressão) tinha a bênção do partido para cabeça de lista da maior freguesia da Figueira da Foz.

Sendo assim e como qualquer cidadão tem o direito de se candidatar ao que quiser, ninguém pode criticar ou impedir Rui Duarte pela sua candidatura.

Mas Rui Duarte não se está a candidatar à Junta de Freguesia de Buarcos e S Julião, Rui Duarte está a candidatar-se a candidato do PS à Junta de Freguesia de Buarcos e S Julião o que é bem diferente.

Isto não é uma batata quente, é uma batata a escaldar. Se Rui Duarte sabe que José Esteves é o candidato oficial do PS porque não se candidata então à Junta Freguesia de Buarcos e S Julião como independente?

Como se deve interpretar o desempenho de alguns dirigentes locais do PS que contra as decisões do Partido apoiam um candidato que não tem o aval ou a bênção do partido.

Perante esta luta que não é de galos mas sim entre Rui Duarte e José Esteves o que pensarão os militantes do PS diante deste combate

Há com certeza aqui alguma coisa que me escapa, esta “guerra” é uma afronta à democracia interna e à organização do partido.

Há pessoas que têm memória curta e eu espero que não venha a acontecer aquilo que aconteceu Há alguns anos a Luís Tovim que por jogos e joguinhos foi humilhado pelo seu próprio partido, atraiçoado dentro do seu próprio partido vítima de uma guerra entre dirigentes

Para terminar direi que nem José Esteves nem Rui Duarte merecem isto que lhes está a acontecer.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sem intromissões políticas, muito menos partidárias... isto é um "assalto" ao " forte de stª catarina e castelo de buarcos "... Meu Deus, que guerra ao poder vai nesta minha freguesia ! Nada me prende a estes senhores, apenas me quero divertir com este espectáculo " circense", e, em Outubro esperar por essa revolução autárquica, de quem, efectivamente QUER FAZER MAIS E MELHOR !!! vou a g u a r d a r ...

... disse...

Explique-me o conceito de Democracia interna? Intestinal?Essa cheira mal quando muito indigesta.