terça-feira, 6 de março de 2018

COMENTADORES DE BANCADA...EPISÓDIO XV

26 comentários:

Anónimo disse...

História do Tio do Hipólito

O Hipólito tinha um tio, que era uma fera virtual, e um cordeirinho na vida real. O seu tio podia ter sido tudo, mas não passou de um falhado. Até fundo de re-inserção social recebeu porque nunca foi amigo de trabalhar. Mas não vamos só difamar o tio do hipólito, também fez grandes trabalhos na vertente técnica da escrita ressabiada, ejaculou sarcasmo e sagacidade em textos teatrais, onde atacou o dr.taíde e carlos monteiro, como em tempos atacou santanas lopes e duarte silva. A nível local sempre teve dois ódios de estimação, os dois políticos da aldeia, o simão e o salgueiro (por ser primo do politico que roubou dinheiro, sempre desviou as atenções para os outros dois). Em tempos o tio do hipólito era um grande camarada, mas um dia viu as belas coxas da social democracia, e num bar aberto onde caem informações e sabe-se lá mais o quê, o tio do hipólito fez o que toda a geração do MRPP aprendeu, tornou-se um tipo de direita, mais capacitado e preparado para atacar o ps. Os seus ataques são feitos de forma circundante e perfurante, atiça tudo que é socialista, porque no fundo era aquilo que ele queria ser, ataca quem vence em democracia, porque em democracia provou ser um falhado, perdeu as eleições onde concorreu como cabeça de lista de forma esmagadora, mostrando que não passa do idiota da aldeia. Fala que tem fontes sobre tudo, e mente para fazer populismo, diz que o centro de saúde ia fechar, e depois diz que as fontes o actualizaram e já não fecha (dois dias depois dos jornais locais dizerem o contrário).

Fala no Troiadelo, mas nunca viu o projecto, o tio do hipólito é um tipo solitário, que recebe informações do poder oculto para fazer "comichão" ao poder central, mas é um tipo tão solitário que até contra o carnaval e festivais de verão que movimentam a cidade é contra, o tio do hipólito é uma criatura muito sinistra, e na sinistralidade, faz fretes à direita. Mas os fretes dão jeito, assim o hipólito consegue chegar a grandes marcas e promover o seu trabalho, mais uma vez o tio do hipólito abre sempre portas ao sobrinho, com o rabo, subentenda-se. O tio do hipólito, era tão amargurado, e populisticamente aldrabão, que de tanto querer ser independente está neste momento na mão da direita, é um lacaio imperialista, a tentar atacar o ps.




Perguntam voxas escelências porque motivo esta história vem aqi.


O Hipólito assiste a este programa todos os dias,e vem sempre ao blog fazer comentários perjurativos à cerca do Gonçalo, um jovem com valor que trabalha no futebol sem precisar de fretes do tio.

Um jovem que politicamente assume as suas ideias, sem enfiar pinheiros com uma mão e tocar um sino com a outra a dizer, olhem para mim sou boa pessoa.


Um dia o Hipólito vai escrever um texto a responder a estas críticas e afazer-se de vítima, nesse dia o hipólito faz aquilo que melhor sabe, chorar e fingir de coitadinho.

Hipólito, já te topamos.

Anónimo disse...

Bom programa, conteúdo bem apresentado, com António Lebre e Rogério Neves lado a lado, como antigamente, finalmente fizeram as pazes, o que é bom para todos.

Anónimo disse...

Todos com uma excelente postura, este trabalho tem de ser enaltecido, desde os tempos da São Pedro TV que este programa existe, e não é fácil ter um programa neste formato, o programa já teve vários apresentadores, e por difícil que pareça, todos tiveram muito bem.

Sei de fonte segura, que os maiores críticos, são os vossos melhores e mais fieis expectadores.


Força rapaziada (acho estranho um painel dessa qualidade não receber apoio do Município, assim como um auditório do CAE....)

Rogério Neves disse...

ANÓNIMO DAS 12:25 NÃO HÁ, NÃO HOUVE, NENHUMA DIVERGÊNCIA OU ZANGA ENTRE O ROGÉRIO NEVES E O ANTÓNIO LEBRE. DE QUALQUER FORMA JÁ NOS RIMOS DEVIDO A ISTO.

Anónimo disse...

Auditórios no CAE , só para os da misericórdia . O texto do Hipólito está excelente , na nossa cidade temos alguns primos do Hipólito .
Abraço aos dois .

Anónimo disse...

Muito bom programa , bem dirigido por um mestre da comunicação social - Rogério Neves . Abraço Navalista .

Anónimo disse...

A propósito do tio do Hipólito há escribas (ou pseudo escribas)que dizem tão mal tão mal tão mal da sua terra que quem ler fica sem vontade para lá por os pés.
E se um dia tudo estiver perfeito eles estragam de propósito e ás escondidas só para dizer que está imperfeito.

Anónimo disse...

Ainda bem que não houve zanga, são os dois muito bons apresentadores e apesar de não vos conhecer parecem também ser muito boas pessoas, é muito bom ouvir o programa.

Anónimo disse...

Quero dar os parabéns ao autor do texto do 12:21, disse tudo aquilo que a população da cidade pensa acerca daqueles os dois.
Caro Hipólito, em 1 lugar dar te os parabéns por pelos vistos teres plantado os pinheiros todos da Figueira realmente só aí te safas. Porque na fotografia, nem para tirar fotos a sanitas te queria.
Ao teu tio, um amante do mal dizer, dar os parabéns por aquela grande vitória que tiveste quando te candidatas te a junta, aí viste bem a credibilidade que o povo te dá.
Para terminar dar os parabéns à este elenco da Foz ao minuto, é sempre importante ouvir se críticas mas as construtivas, agora as do Hipólito são discartáveis.

Zé Barbeiro disse...

Esse senhor das histórias do Hipólito, parece ter muitas fontes e muitos contactos, gostava que viesse a público dizer porque motivo envolveu o Zé Barbeiro numa das histórias?

Hipólito disse...

Acho verdadeiramente lamentável e lastimável que se estejam a promover às custas do meu tio, deviam plantar mais pinheiros. Para quem não sabe eu já plantei vários, porque sou boa pessoa.

Anónimo disse...

Em relação a este programa, quero deixar bem claro, que há quatro situações a destacar:

Situacion número uno: O António Lebre é o melhor apresentador da Figueira da Foz.

Situacion número dos : O Rogério Neves quando está presente em simultâneo com o Sir António melhora a qualidade do programa.

Situation número quatro (a três era para enganar): O Joel e o Gonçalo são dois jovens que encaixam bem no painel, por serem conhecedores e complemento da experiência do Sir António e do Rogério, o último programa teve o melhor painel, só faltou convidados.

Em relação aos convidados, os dois melhores convidados que aí passaram foram a Fátima Trigo exterminadora de alqueidanenses, e o Chapa, destruidor de bloggers da outra margem.

Um abraço a todos que compõem esse magnifico programa, e um toma com o dedo a todos que criticam por serem parvos.

A parvoíce é a energia cinérgica desta cidade, nunca acaba, há quem trabalhe como vocês, e quem critique e não faça nenhum, como outros anónimos que aqui vêm comentar.

Para terminar, vocês são os MELHORES desta cidade, continuem a calar quem muito ladrava.

Anónimo disse...

Bravo, um chapéu a quem contou a história do Hipólito, simplesmente genial, esta do tio do Hipólito ainda está melhor, nobel da literatura para quem escreveu isso.

Anónimo disse...

Um dia espero que alguém venha publicamente dizer o porquê de a São Pedro TV ter terminado, órgão excelente onde este programa apareceu, que estava a fazer um excelente trabalho, e agora é evidente que os seus mentores seguiram caminhos diferentes. Gostava de saber porque terminou, uma vez que há várias versões desse final e todas diferentes, mas nenhuma me convence.

Anónimo disse...

Descubram quem escreve as histórias do Hipólito e do Tio do Hipólito, são tesouros de literatura contemporânea, Rogério investigue e descubra temos talento escondido no seu blog

Zé Barbeiro disse...

Subserviência ou humildade?Não me parece que tenha sido submisso e bajulador com os grandes mestres que conheci na minha profissão e quiça na profissão de outros,sentindo e percebendo a sua proximidade a um profissional, que não teve a capacidade que os tornou famosos na nossa profissão Ao compreender essas distâncias na arte e nos variados métodos de trabalho dos meus colegas, só tive uma preocupação. Aprender e copiar o essencial, cultivando-me na humildade de não os desiludir e nunca me sentir envergonhado com as minhas participações um pouco pelo país Em Lisboa, Porto, Coimbra, sei lá onde tenho colegas ,, guardo as melhores recompensas de solidariedade dos mestres que, nunca fui como eles foram na nossa bela profissão No rescaldo de uma longa vida profissional, reconheço que a humildade foi a arte que mais me aproximou desses"monstros", alguns já partiram, outros vivem para lhes manifestar o meu respeito e admiração e tenho a dizer como forma de acrescento da minha importância enquanto cidadao activo que gosto muito de ser o zé barbeiro

Anónimo disse...

Já repararam que desde que o Hipólito foi identificado como a pessoa que criticava o Gonçalo Oliveira, o Hipólito enfiou a cabeça na areia, e deixou de cá vir dizer mal do Gonçalo?

Curioso, muito curioso e revelador...

Rogério Neves disse...

PORQUE É DA RESPONSABILIDADE DO AUTOR DO BLOGUE OS COMENTÁRIOS DEIXADOS POR TERCEIROS, SÃO ELIMINADOS OS QUE TENHAM COMO FINALIDADE A HOSTILIDADE, A CALÚNIA E O INSULTO A PESSOAS.

CAROS COMENTADORES NÃO TRANSFORMEM ESTE ESPAÇO EM CAMPO DE BATALHO OU DE ARREMESSO, DEBATAM O QUE QUISEREM, CRITIQUEM O QUE DESSEJAREM MAS A PARTIR DE AGORA VOU ELIMINAR OS COMENTÁRIOS QUE VISEM HUMILHAR PESSOAS OU I8NSTITUIÇÕES.

Anónimo disse...

Rogério gosto bastante do vosso programa, não tem nada a haver com a rádio olímpio do Mondego entre ventos e mares , apenas quero concordar aqui com alguns comentários e fazer uma pergunta
Onde anda o Hipólito? Descobriram lhe a lente da máquina e ele deu á sola.
Continuação de bom trabalho

Anónimo disse...

Boa Noite Caros leitores dos meus comentários, eu sou o escritor consagrado pelas histórias glorificantes das vicissitudes do Hipólito e seus familiares, peço em primeiro lugar que respeitem este espaço de hipolitização. Senão este espaço fica pronto para construir um IKEA. Peço também que não criem personagens literários como Zé Barbeiro para vir aqui dizer o quer que seja, pois essa narrativa transversal do pequeno mundo do Hipólito é algo que episodicamente tenho estado a guardar para leituras expressivas e futuristas.

Caro Rogério Neves, se vir que estão a desrespeitar este espaço apague os comentários e mantenha o nível e a classe que existe neste blog abrilescamente com ares de liberdade, mas por favor não estraguem a magnifica epopeia do nosso herói hipólito, que descobriu o caminho marítimo para a Nazaré em cima de um pinheiro.

Bom, e antes de mais, meus caros amigos, termino de uma forma apelativa, pedindo então que aguardem serenamente e de forma paciente, por mais episódios do Hipólito, porque acreditem, apenas começaram os primeiros cantos desta nobre e ilustre história épica, onde o nosso heroi (ou vilão?), se começa a sentir ultrapassado e descoberto, começando portanto a piar mais fino, e a repensar a estratégia de ataque.

Até breve meus caros amigos e amigas que aqui leêm e visualizam, história em movimento, blog-esfera acontecer, e o hipólito, a tremer...

Anónimo disse...

Revelação para os amigos comentadores:

A conspiração tem novos aliados, está a crescer, mas está desorientada

Anónimo disse...

Rectos e rápidos são os textos do Mauro Correia , limpinho ... Limpinho .

Anónimo disse...

O senhor Hipólito dorme e acorda a pensar nas fotos do Mauro Correia, por isso é que acha logo que ele não tem mais nada do que fazer do que ser atacá-lo de forma anónima.
Vamos esclarecer as diferenças significativas entre o Hipólito do Pinheiro e do senhor fotografo com carreira imaculada em VÁRIAS VERTENTES que ele gostava de ser e gosta de acusar.
Quando o Hipólito tem uma entrevista (a pedido, seja ao Beiras ou Figueira na Hora) o Hipólito não perde a oportunidade, para deixar uma bicada no Mauro, na CMFF nos jornalistas que usam telemóvel e nas pessoas "que o imitam", porque "a cena é que foi ele que inventou a fotografia", e o jornalismo também, antes dele era apenas poeira e cosmo, nada existia, foi tudo criação dele. Já o Mauro não lhe dá cavaca, ignora e preocupa-se com o seu trabalho, família e amigos, porque tem sucesso nestas três vertentes, que são três pilares, que fazem a diferença entre um homem feliz e um homem amargurado.
O Hipólito precisou do seu tio abrir as pernas e bater a portas atrás de portas, para que as suas fotos fossem publicadas, o Hipólito teve de oferecer fotos a um determinado órgão, para ter carteira de jornalista mesmo sem escrever um único texto (quando algo é escrito no site do hipólito, é o tio que escreve).
O hipólito está na fase descendente, já não sabe o que mais fazer para chamar atenção, a erosão costeira, os pinheiros e incêndios já não pegam, então o hipólito atira umas pedritas para todo lado, para ver se alguém responde, e o hipólito chora.
O sonho do Hipólito era ser o Mauro, que subiu a pulso para ter tudo que tem hoje, o Mauro não dá nas vistas e trilhou um caminho de sucesso, a todos os níveis, hoje é conhecido e respeitado por uma cidade. Já o Hipólito, nem na sua freguesia é respeitado e admirado, porque tem ficado mal na fotografia (gostaram do trocadilho?), o Hipólito entrou em guerras com clubes e junta de freguesia, porque queria ser a vedeta e amuou e promoveu-se à custa desse amuo. O Hipólito chora para que o ouçam, o Hipólito é o menino da lágrima em versão canon.

O Mauro é o Mauro, o hipólito foi o Hipólito, uma está em ascensão moderada e sólida, outro está em queda livre, um soube comprimentar todos enquanto subiu, e no dia que estiver menos bem, terá as mãos de todos que soube cumprimentar e respeitar, outro terá aquilo que cultivou, um pinheiro de maldade.
O Hipólito, destila veneno por todo lado, porque o hipólito vive num mundo paralelo à realidade, e queria ter uma maior do que a que tem.
O Hipólito é simplesmente, um triste e isolado, hipólito abandonado. Figura triste...
Limpinho limpinho, é o hipólito provar ser quem todos já perceberam, e as críticas ao Gonçalo já pararam desde que caiu a máscara, agora como amigo e pessoa que não deseja mal, hipólito, a tua cidade, tem vários clubes de teatro, avança com confiança, porque o que está na moda é AVANÇAR COM CONFIANÇA.

Anónimo disse...

Esta história do Hipólito é simplesmente para mandar areia para os olhos,
Mas alguém acredita que o Hipólito é o fotojornaleiro da aldeia ?
Alguém acredita que ele vinha a este espaço atacar o Gonçalo e APENAS atacaria o Gonçalo? Acham que iria fazer elogios à Foz ao Minuto ? Acham que ia fazer elogios à postura do Joel? Acham que iria "ELOGIAR" o que quer que seja?

INBESTIGUE-SE quem é o Hipólito, mas não acusem o fotoPinheiromanso, porque estes ataques não são dele, a história do Hipólito é um ataque a ele, mas não é ele quem critica em anónimo no mesmo comentário que elogia, os comentários dele apenas criticam e ofendem, jamais ele iria elogiar.

No mundo encantando onde ele vive, apenas ele e o tio são inteligentes, o resto são tudo burros, ainda mais burros se forem jovens e com potencial, afinal quem é o Hipólito?

Anónimo disse...

Matem-se com insultos, ofendam-se com letras, e façam dos teclados canhões,
Porque na guerra das internets, tudo é saudável, e todos ganham,

Mas respeitem este espaço, este programa e a pessoa que gere este espaço, que é um grande figueirense.

(mas por acaso a história do Hipólito, sem querer ofender ninguém, está engraçada)

Anónimo disse...

´Hipólito (em grego: Ἱππόλυτος; "libertador dos cavalos"[1]), na mitologia grega, é o filho de Teseu e de Hipólita rainha das amazonas, que herdou da mãe o gosto pela caça e pelos exercícios violentos. Adorava Ártemis e menosprezava Afrodite. Ela, enciumada, vingou-se fazendo Fedra, segunda esposa de Teseu, apaixonar-se por seu enteado, jovem e casto. Ao ser informado por uma serva do amor que lhe dedica a madrasta, Hipólito repele-a com veemência. Rejeitada, Fedra suicidou-se deixando uma mensagem a Teseu que acusa falsamente Hipólito de violentá-la. Teseu expulsa o rapaz e invoca a punição de Posídon que provoca um acidente com a carruagem de Hipólito. O jovem conduzia seu carro junto ao mar quando, assustado por um monstro marinho, seus cavalos precipitaram-se pelas rochas causando-lhe a morte. Enquanto Hipólito morre, ouve-se a voz de Ártemis, que revela a verdade a Teseu. Esta tragédia, "Hipólito", foi escrita por Eurípedes em 428 a.C..´


Segundo a Wikipédia, quais as semelhanças...