terça-feira, 27 de março de 2018

FIGUEIRA DA FOZ CONCENTRA SERVIÇOS MUNICIPAIS. OBRA CUSTA 2,5 MILHÕES!


Decorreu esta manhã de terça feira, dia 27 de março de 2018, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a cerimónia da assinatura do contrato de empreitada para a “Reinstalação de Serviços Técnicos Municipais na Zona da Várzea-Instalações”, entre o Município da Figueira da Foz e a empresa Edilages S.A.

Orçada em 2,5M€, a obra, sujeita ainda a visto do Tribunal de Contas, é «desejada há muito», conforme recordou o Presidente da Autarquia, João Ataíde, «vai concentrar muitos dos serviços municipais que, agora, com perda de eficácia e consequente desperdício de recursos, se encontram dispersos pelo Concelho».

Coube à arquiteta Liliana Nogueira apresentar o projeto que, ao longo do próximo ano, fará surgir, na zona da Várzea, no espaço compreendido entre a Escola Secundária com 3.º CEB Cristina Torres e o Quartel dos Bombeiros Municipais, um conjunto de quatro edifícios (um dos quais o pavilhão multiusos atualmente instalado no Parque de Estacionamento da Avenida de Espanha), destinados a acolher as oficinas de reparações e manutenção de equipamentos e máquinas (atualmente na Zona Industrial da Figueira da Foz), serviços de aprovisionamento e serviços de ambiente, depósitos de material de construção civil, logística e equipamentos diversos.

«O novo complexo estará dotado de comodidades como cantina, instalações sanitárias e posto médico, que serão partilhadas por, pelo menos, os mais de cem trabalhadores municipais afetos a estes serviços. É uma obra de 2,5M€ que é bom serviço público, porque é boa gestão de recursos e combate o desperdício gerado pela dispersão de serviços», defendeu o Presidente da Autarquia.

«É um valor integralmente suportado pela Autarquia, que se justifica pelo aumento de eficiência e eficácia dos serviços, pela diminuição de custos diários sucessivos que a dispersão, atualmente, acarreta, e porque contempla também a criação de um Centro de Recolha Animal preparado para a nova legislação de acolhimento e esterilização de animais abandonados, e de um Horto Municipal capaz de dar respostas às necessidades da Figueira da Foz, que incluirá uma horta pedagógica», concluiu, na cerimónia, João Ataíde.


Sem comentários: