quarta-feira, 14 de março de 2018

RESPONSAVEL PELO BLOCO ESQUERDA APOIA FIM DA GARRAIADA DOS ESTUDANTES E PROPÕE QUE O MUNICIPIO CRIE ALTERNATIVAS PARA A VINDA DOS ESTUDANTES

 Rui Curado Silva, coordenador do Bloco de Esquerda da Figueira da Foz, congratula-se com a  decisão dos estudantes, que após «referendo» terminaram com a Garraiada, mas por outro lado lamenta que a Figueira da Foz perca animação e vinda de estudantes, e diz que da parte da CMFF e de outros organismos com capacidade para isso, devia existir uma preocupação em arranjar um evento ou alternativa à garraiada, que assegure a vinda de estudantes à cidade da Figueira da Foz.

Em declarações exclusivas à FOZ AO MINUTO, Rui Curado Silva, afirmou que «a posição do Bloco de Esquerda em relação à Garraiada é de conhecimento público, e naturalmente estamos satisfeitos com este resultado, aliás, associação de estudantes já tinha esta vontade, por isso surgiu este referendo, do qual resultou a decisão dos estudantes em não prolongar mais esta actividade».

Em relação aos figueirenses o líder do Bloco de Esquerda- Figueira da Foz explicou que «várias pessoas gostavam do dia e da animação que isso trazia à cidade, muitos vinham à Figueira não pela garraiada mas sim pelo convívio, pelas praias e frequentavam restaurantes e bares, o que a nível comercial vai deixar efeitos negativos para vários estabelecimentos».

«Ficamos felizes com o fim da garraiada, mas não somos insensíveis aos problemas dos comerciantes e pessoas que lucravam com a vinda de estudantes até à Figueira, lamentamos por isso que não tenha existido sensibilidade da parte da CMFF e de outros organismos, que podiam arranjar uma alternativa para que, mesmo sem garraiada, os estudantes viessem na mesma até à Figueira da Foz. Devia ter existido uma conversa com associação de estudantes para lhes arranjar um evento também ele inserido no programa das festividades académicas para o mesmo dia». Acrescentou Rui Curado Silva.


«Da parte do Bloco de Esquerda iremos brevemente propor uma solução para que haja motivos ou programação que leve os estudantes a virem à Figueira da Foz, em alternativa à garraiada, até porque a vinda à Figueira é sempre um "escape" daquilo que é a normalidade, uma vez que passam o ano em Coimbra, e naquele dia podem vir a uma cidade diferente». Elucidou o líder bloquista da Figueira da Foz.

Rui Curado Silva questionou ainda o futuro uso do Touril caso um dia terminem também as touradas: «Daqui a uns tempos podem acabar as touradas, e qual será o uso que vai ser dado ao touril, que é um excelente edifício, com bons equipamentos e com um enorme valor histórico?

A nível de comércio os efeitos negativos serão grandes, tem que se pensar numa alternativa e em actividades para que o espaço do touril seja usado, não podemos ser insensíveis, temos de pensar que há pessoas a viver daquele espaço e precisa-se de pensar em alternativas, já existe a festa da sardinha e marchas populares é certo, mas o futuro pode vir a passar por mais actividades alternativas a touradas e garraiadas, caso estas terminem» Concluiu o coordenador do Bloco de Esquerda Figueirense em declarações à FOZ AO MINUTO.

2 comentários:

Anónimo disse...

Vão os animais de companhia fazer acrobacias com os seus donos com um piquenique

Anónimo disse...

Segundo informações recolhidas pelo turismo de Portugal , o Sunset vai ter um dia dedicado para a garraiada , ao som de vários DJs vamos ter largadas na praia , dentro do recinto do festival .
Vários drones , farão ghegar via aérea os tão nobres animais , a telepiza , fará uma nova pizza de nome marrada na praia .