segunda-feira, 30 de julho de 2018

PROTEÇÃO CIVIL ALERTA PARA ONDE DE CALOR


O pré-posicionamento de bombeiros, envolvendo os serviços municipais de Proteção Civil, bem como o reforço de ações de monitorização da floresta, são medidas que estão a ser tomadas face à onda de calor dos próximos dias, que pode ter “máximos históricos”.

As previsões de brusco aumento de temperatura para esta semana, que pode chegar aos 45 graus, leva responsáveis da Proteção Civil, Direção-Geral da Saúde e Meteorologia a alertar para a situação, mas também para tranquilizar os portugueses.

As temperaturas vão estar acima dos valores médios, que podem ter impacto em termos de saúde pública e de propagação de incêndios.

Patrícia Gaspar, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, disse que o uso do fogo terá “tolerância zero”.

Para já, o interior do país passa a “estado de alerta especial”, com a Proteção Civil em articulação com as Forças Armadas, Instituto de Conservação da Natureza e GNR, em termos de patrulhamentos da floresta, para prevenir incêndios, disse Patrícia Gaspar.

Uma onda de calor como a que vai atingir o país nos próximos dias, com quinta-feira a ser o dia mais quente, “já aconteceu e não é novidade”, mas nalguns locais podem registar-se “máximos históricos” de temperatura, acrescentou a responsável.

A situação, alertou Diogo Cruz, da Direção-Geral da Saúde, deve levar a população a tomar medidas de proteção, como estarem em ambientes frescos, procurar manter frescas as habitações, e beber muita água, evitando o álcool.


Sem comentários: