terça-feira, 12 de novembro de 2019

AGUARDAM-SE CENAS DOS PRÓXIMO CAPÍTULOS


 Diario as Beiras

A TODO O VAPOR: A presunção da inocência é um direito de todo o cidadão. Sem querer fazer o papel de Advogado do Diabo, conheço António João Paredes há muitos anos e tenho-o como uma pessoas séria que tem desenvolvido um excelente trabalho na Goltz de Carvalho. Mas como diz o povo na sua sabedoria popular de gente boa e séria estão os cemitérios cheios. Mas Antonio João Paredes está bem vivo é uma personalidade conhecida no meio politico e profissionalmente ocupa um cargo de administrador hospitalar.
Custa-me a aceitar que técnicos reputados sejam eles da Policia Judiciária ou da Inspecção da Segurança Social que ao elaborarem uma investigação sejam levianos ao ponto de emitirem uma  acusação para factos baseados em  peculato, falsificação e participação económica, factos que agora Paredes grita de "montanha de falsidades".
Se de facto Paredes for culpado deve ser punido em conformidade, contudo, se a acusação não for consistente e como Paredes dá a entender estejamos num caso de perseguição a uma instituição e ao seu presidente "porque incomodam" quem faz a acusação e não prove as irregularidades também terá de ser seriamente punido pois não se achincalha e se atinge a dignidade de uma pessoa num caso destes que certamente deixará marcas dificeis de apagar.
Rogério Neves

Sem comentários: